Os preços do aço na Europa voltaram a atingir recorde enquanto Bruxelas se prepara para proibir importações da Rússia como parte de um aumento de sanções, ameaçando restringir ainda mais a oferta.

As taxas de referência da bobina laminada a quente no norte da Europa saltaram 10% para 1.435 euros (US$ 1.583) a tonelada na sexta-feira, de acordo com dados semanais da Kallanish Commodities. Os preços do vergalhão também subiram para novo recorde histórico.

Novas medidas que proíbem a entrada de produtos siderúrgicos russos acabados na União Europeia devem entrar em vigor em breve e operadores aumentaram os preços enquanto se preparam para redução da oferta. A UE é um mercado-chave para as siderúrgicas da Rússia – a maioria das quais pertencente a bilionários russos – e as autoridades estão tentando pressionar ainda mais Moscou após a invasão da Ucrânia.

O mercado já enfrenta a perda das exportações da Ucrânia, normalmente o quinto maior fornecedor para a Europa. Os custos de energia altíssimos também interromperam operações em algumas usinas do continente, reduzindo a oferta. Fonte: Revista Exame.